<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d15148318\x26blogName\x3dAl%C3%A9m+das+palavras\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://alemdaspalavras.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://alemdaspalavras.blogspot.com/\x26vt\x3d-5072122790680835150', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, janeiro 26


Oi, pessoas lindas! Estou aqui pra me despedir de vocês! Bem.. eu já estava postando muito pouco, devido à falta de tempo, faltou também um pouco de estímulo..
Não posso dizer que darei esse cantinho por encerrado, mas a princípio não pretendo utilizá-lo novamente.
Quero criar um outro blog voltado pra minha área de atuação - educação - e assim que estiver pronto irei convidá-los para que possam dar a opinião de vocês. Saibam que adorei todos os momentos aqui, adorei compartilhar meus gostos, opiniões com pessoas tão queridas e adorei poder saber um pouco mais de cada um. Desejo um 2008 repleto de realizações para todos. O ano está começando de uma forma bem legal pra mim, estou muito otimista, empolgada e acho que promete muita coisa.

Um beijo no coração de todos!


Aline
segunda-feira, outubro 29


Preciso tanto fazer algumas mudanças no meu cantinho.. Acrescentar alguns blogs favoritos (olha que tenho descoberto cada mina!)

Pensei até em encomendar um template novo.. mas não tenho coragem! Esse visual é a minha cara! Alguém aqui ainda pergunta se eu gosto de verão, praia, sol e mar? rs Falando nisso, ele já tá com o pé na porta, pelo menos aqui! Semana de calor, sol maravilhoso, aproveitei e fui à praia!

Estava pensando.. o dia poderia ter mais de 24 horas, não?! Preciso de tempo, tempo, tempo! Estou num sufoco terrível, mal dá pra curtir. Mas é isso mesmo, temos que abrir mão da vida boa.

Não tenho do que reclamar, não; na sala onde eu trabalho tem um janelão com vista pro mar, olha que prêmio!! :P

Bem.. isso tudo é pra dizer que continuo viva! Na correria e tentando colocar a cabecinha no lugar. Vamos que vamos.. estou evoluindo! Beijoss


PS: Vocês viram a primeira presidente mulher eleita na Argentina? Viram que aqui no Brasil a ministra Dilma Roussef é uma forte candidata a sucessora do Lula? Fiquei feliz quando li essas notícias. Não no sentido de competição mulheres x homens, mas estamos mostrando que somos capazes.


Lá vamos nós!!

E SEXTA-FEIRA É FERIADO! VIVAAAA!

segunda-feira, outubro 8


Feriadão perfeito! Descansei bastante e aproveitei o que pude! Ebaaa!!!



DIA DO PROFESSOR...


Comemorar o quê? O dia que tivermos um salário digno, melhores condições de trabalho, reconhecimento da profissão teremos motivo para comemorar. Infelizmente vivemos em um país que valoriza uma bunda rebolando na TV ou uma bunda estampada em uma capa de revista ou um jogador de futebol.... Enfim, é como eu sempre falo: Quem mandou estudar? Agora aguenta. rsrs



Aos Professores,
As bolas de papel na cabeça,
os inúmeros diários para se corrigir,
as críticas, as noites mal dormidas...
Tudo isso não foi o suficiente
para te fazer desistir do teu maior sonho:
Tornar possíveis os sonhos do mundo.
Que bom que esta tua vocação
tem despertado a vocação de muitos.
Parece injusto desejar-te um feliz dia dos
professores,
quando em seu dia-a-dia
tantas dificuldades acontecem.
A rotina é dura, mas você ainda persiste.
Teu mundo é alegre, pois você
consegue olhar os olhos
de todos os outros e fazê-los felizes também.
Você é feliz, pois na tua matemática de vida,
dividir é sempre a melhor solução.
Você é grande e nobre, pois o seu ofício árduo
lapida o teu coração a cada dia,
dando-te tanto prazer em ensinar.
Homenagens, frases poéticas,
certamente farão parte do seu dia a dia
e quero de forma especial, relembrar
a pessoa maravilhosa que você é
e a importância daquilo do seu ofício.
É por isto que você merece esta homenagem
hoje e sempre, por aquilo que você é
e por aquilo que você faz.
Autor: desconhecido


**************************************************************


AÍ NO DIA DAS CRIANÇAS EU PENSEI...


Que castigo merece uma criatura que espera nove meses para expulsar um filho do seu útero e jogá-lo no lixo, no rio, seja lá onde for??

Será que é tão difícil conscientizar da importância da camisinha quando for trepar? Sim, porque essas vermes não fazem amor nem transam, elas trepam!
Vou chamar de cadela? É uma ofensa, já que no reino animal as cadelas dão suas vidas pelos seus filhotes.

INDIGNADA pelas atitudes covardes, desprezíveis do "ser humano"!
É O MUNDO CÃO!



_____________________________________________________________________




Martha Medeiros.. você gosta??? EU ADORO!




O medo do Amor

Medo de amar? Parece absurdo, com tantos outros medos que temos que enfrentar: medo da violência, medo da inadimplência, e a não menos temida solidão, que é o que nos faz buscar relacionamentos. Mas absurdo ou não, o medo de amar se instala entre as nossas vértebras e a gente sabe por quê. O amor, tão nobre, tão denso, tão intenso, acaba. Rasga a gente por dentro, faz um corte profundo que vai do peito até a virilha, o amor se encerra bruscamente porque de repente uma terceira pessoa surgiu ou simplesmente porque não há mais interesse ou atração, sei lá, vá saber o que interrompe um sentimento, é mistério indecifrável. Mas o amor termina, mal-agradecido, termina, e termina só de um lado, nunca se encerra em dois corações ao mesmo tempo, desacelera um antes do outro, e vai um pouco de dor pra cada canto. Dói em quem tomou a iniciativa de romper, porque romper não é fácil, quebrar rotinas é sempre traumático. Além do amor existe a amizade que permanece e a presença com que se acostuma, romper um amor não é bobagem, é fato de grande responsabilidade, é uma ferida que se abre no corpo do outro, no afeto do outro, e em si próprio, ainda que com menos gravidade.E ter o amor rejeitado, nem se fala, é fratura exposta, definhamos em público, encolhemos a alma, quase desejamos uma violência qualquer vinda da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido, esse assalto em que nos roubaram tudo, o amor e o que vem com ele, confiança e estabilidade. Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia. Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim. Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos.Que corajosos somos nós, que apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo.


Martha Medeiros
sexta-feira, setembro 28





Por favor, não me analise

Não fique procurando cada ponto fraco meu

Se ninguém resiste a uma análise

profunda, quanto mais eu!

Ciumenta, exigente, insegura, carente

toda cheia de marcas que a vida deixou:

Veja em cada exigência

um grito de carência,

um pedido de amor!

Amor, amor é síntese, uma integração de dados:

não há que tirar nem pôr.

Não me corte em fatias,

(ninguém abraça um pedaço),

me envolva toda em seus braços

E eu serei perfeita, amor!



("Bom dia amor!", Mirthes Mathias, Juerp, 1990)





PS: Sempre que vasculho os poemas na net me preocupo muito em pesquisar também a autoria dos mesmos, pois quero distância dos textos apócrifos.


O poema postado acima atribuíram ao Quintana, mas acabei descobrindo que não é aqui neste blog>> http://emiliopacheco.blogspot.com/2006/07/os-falsos-quintanas.html

O poema é de Mirthes Mathias. Não conheço suas obras, mas vou dar uma pesquisada. Pra quem gosta de poemas, poesias, vai essa dica. ;P






























sábado, setembro 22













Pessoas lindas,





Nem sei por onde começar! A criatura ingrata aqui abandonou o seu cantinho, não deu sinal de vida nos blog's dos amigos e, ainda assim, ao retornar, se depara com dez comentários sobre a sua última postagem - vale ressaltar que a mesma ocorreu há três meses. Eu nem sei o que falar. Só posso dizer que estava precisando muito disso. Eu já estava sentindo aquela vontade de retornar, mas agora tomei uma injeção de ânimo, graças a vocês!




Passei por uma fase tão chata que nem vale a pena comentar. Aqui eu gosto de falar do que é bom, do que me faz bem. A vida já se encarrega de nos proporcionar momentos complicados, então pra quê passar isso adiante, não é mesmo?! Por isso prefiro me recolher.. O passado não apagamos, mas quando vivemos apenas o presente, tudo se torna mais fácil e conseguimos exorcizar alguns fantasmas que rondam nosso dia a dia.




Sem o propósito de ler sobre o assunto, estava eu navegando na net quando me deparei com esse texto da Revista Bons Fluidos, e não resisti em colar o link.








Então é isso. Estou de volta, cheia de vontade!


PS: Nilza, não havia acordado do São João. Acordei agora.. rsrs


Acabei de ler o blog da Luma, postagem de 20.12 (http://luzdeluma.blogspot.com/search/label/21%20de%20Setembro) e fiquei indignada com o caso da ANA VIRGÍNIA MORAES SARDINHA. Sugiro que vocês dêem uma lida.

domingo, junho 24


Tudo o que eu precisava nesse feriado de São João:
  • Comer
  • Dormir
  • Acordar tarde
  • Ler, ler e ler
  • Refletir, refletir e refletir
  • Ficar na net
  • Não ter o que fazer..

Não necessariamente neste ordem. Ahhh.. como eu precisava disso!

Valeu a pena!
domingo, junho 10


Um poema de Drumond.. dedico a uma colega que não faz mais parte desse mundo desde sexta-feira..












A um ausente


"Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enlouqueceu, enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste."

(DRUMMOND)